Como vender usando maquininha de cartão de crédito?

Esta já foi uma dúvida de muitos comerciantes. Atualmente, com a grande adesão do consumidor aos cartões e novas modalidades de pagamento, a necessidade de oferecer a opção de pagamento a cartão estendeu-se desde o camelô que vende o cafezinho até aqueles que vendem eletro-eletrônicos de última geração.

Foto: Manuel Alejandro Leon (Pixabay)

Quais são as vantagens?

Para o consumidor, maior comodidade e praticidade. Afinal, é muito mais conveniente carregar apenas um cartão na carteira ou na bolsa, do que várias notas de dinheiro ou moedas.

Há também a questão da segurança, que é importantíssima tanto para compradores quanto para vendedores. O dinheiro é transferido eletronicamente de uma conta para a outra. Assim nenhum dos dois precisa carregar dinheiro em espécie.

O controle do fluxo financeiro também é melhor, porque tudo fica registrado. Para o consumidor, na fatura. Para o lojista, nos relatórios de vendas. Assim, é possível acompanhar mais de perto a entrada e saída de dinheiro.

Finalmente, para o vendedor, tem se tornado essencial oferecer esta modalidade de pagamento para NÃO perder negócios.

O que é importante conhecer deste sistema?

Primeiro, verificar quais são as facilidades que se tem para começar a operar o sistema. Instituições bancárias, em geral, oferecem esta opção para Pessoas Jurídicas (empresas com o CNPJ, Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica).

fintechs de pagamento oferecem contas digitais e facilidades na hora de adquirir a maquininha de cartão de crédito.

É o caso do MercadoPago, empresa de intermediação de pagamentos ligado ao Mercado Livre, um dos principais MarketPlaces do País. Basta adquirir a maquininha e preencher um cadastro para começar a vender e receber cartão de crédito, débito e até pagamento via QR Code.

Neste último sistema, o cliente usa o aplicativo MercadoPago no smartphone e faz a leitura de um código de barras específico – QR Code, realizando o pagamento desta maneira, sem sequer tirar o cartão de débito/crédito da carteira.

Outra pioneira neste setor é o PagSeguro, empresa do grupo Folha de São Paulo (também dona do portal Universo On Line, UOL). Com a credibilidade desta grande empresa de mídia, lançada em julho de 2007, o PagSeguro também foi pioneira no lançamento de uma maquininha própria para recebimento de cartão de crédito, débito e boleto bancário.

Banner de divulgação 468x60

 

Além da facilidade de adquirir a máquina, geralmente com pequenas parcelas que viabilizam a compra pelo empreendedor, oferecem serviços financeiros – contas digitais sem tarifa, com facilidades como pagamento de contas, investimentos, empréstimos, transferências bancárias e até cartão de crédito internacional.

As taxas descontadas em cada operação por estas opções costuma ser maior do que a cobrada pelos grandes bancos e principais operadoras de cartão de crédito (Cielo, Mastercard e Elo, por exemplo). No entanto, NÃO cobram pelo aluguel da máquina ou mesmo reposição da bobina de papel onde é impresso o comprovante de pagamento.

Por isso, é necessário prestar atenção no volume de vendas e analisar quais opções são mais adequadas ao seu negócio. Em geral, para quem está começando ou tem faturamento abaixo de US$ 2000,00 mensais (algo em torno de R$ 10.000,00 em junho de 2020), as opções PagSeguro, MercadoPago e afins são mais interessantes e menos dispendiosas.

Como eu recebo o dinheiro?

Em geral, como já vimos, esses sistemas trazem integrada uma conta digital. Assim, o valor pode ser sacado (com um cartão de crédito, em caixas eletrônicos 24 horas), transferido para outra conta ou utilizado para fazer pagamentos eletrônicos.

As operações de débito costumam estar disponíveis no mesmo dia ou instantaneamente. Já as operações a crédito tem prazo de 30 dias para cair na conta. Ambas opções oferecem como padrão a possibilidade de sacar em 14 dias, com um pequeno aumento na tarifa e até mesmo crédito imediato. Neste caso, é a tarifa mais alta cobrada pelas instituições, pelo adiantamento do pagamento.

Em caso de necessidade de giro mais rápido, as opções de transferência imediata ou de prazo a 14 dias, podem ser uma opção melhor a pagar juros de empréstimos bancários. Então, novamente, é importante analisar qual a sua necessidade e como estes sistemas podem atender da melhor forma o seu negócio.

Comércio Eletrônico

Outra opção bastante interessante é a possibilidade de utilizar o mesmo sistema para recebimento de pagamentos em sites de comércio eletrônico. Atualmente, com sistemas fáceis de operar é possível oferecer segurança, comodidade e praticidade aos clientes de seu site de vendas.

Isto porque a parte do pagamento é toda operada pelo intermediário de pagamentos – neste exemplo, tanto PagSeguro quanto MercadoPago são bons exemplos. Assim, desde a captura dos dados do cartão, digitados pelo consumidor, até a aprovação na instituição financeira e autorização da operação é realizada por esta empresa.

Para incluir esta opção, em geral, bastam pequenas, rápidas e práticas configurações em seu site. Mas este é assunto para o próximo artigo.

 

Rodolfo Nakamura é autor do livro “E-commerce: fácil de entender. uma visão prática e acessível de tudo aquilo que você precisa saber e ninguém teve tempo e paciência para explicar”.

Share